Crianças e tecnologias digitais: o que mudou no último ano?

É hoje tornado público o ebook que actualiza o estudo que envolveu vários países coordenado pela Comissão Europeia, e realizado em Portugal pelas investigadoras Patrícia Dias (CECC-UCP) e Rita Brito  (UIDEF- Uni. Lisboa).

Um ano depois,que alterações se observam? Crianças (0 aos 8 anos) e Tecnologias Digitais: que mudanças num ano?, disponível aqui,  responde a esta questão. Ao Jornal Expresso, que hoje assinala a divulgação do estudo, Patrícia Dias adiantou que “O mais interessante foi constatar que os pais passaram a ser menos proibitivos e a apoiar mais os filhos na utilização das tecnologias digitais”. Estas conclusões, entre outras, que pode consultar resumidamente no flyer,  resultam da repetição das entrevistas a oito das dez famílias incluídas no primeiro projecto.

 

 

Advertisements

Crianças e media digitais: Patrícia Dias é co-autora de capítulo em novo livro

“Young Children and Digital Media in the Home: Parents as Role Models, Gatekeepers, and Companions” , assinado pela investigadora do CECC Patrícia Dias, em co-autoria com Rita Brito, é o título do capítulo agora integrado no livro Family Dynamics and Romantic Relationships in a Changing Society, um volume que se debruça sobre os impactos das mudanças socio-culturais nas relações afectivas e pessoais.

O texto em destaque resulta da participação das investigadoras no projecto europeu  Young Children and Digital Technologies (2015). Segundo Patrícia Dias: “Este capítulo foca o papel desempenhado pelas tecnologias digitais, principalmente o tablet, nas dinâmicas familiares nos lares. Uma das conclusões interessantes é que as tecnologias também são ‘trigger’ de novas rotinas de intimidade, como ler histórias antes de adormecer mas em ebook, jogar em conjunto, ou partilhar o visionamento de vídeos e videoclips no YouTube.”

O capítulo pode ser adquirido online, aqui.

Novo artigo de Patrícia Dias

A investigadora Patrícia Dias acaba de publicar no European Journal of Commmunication o artigo “Motivations for multi-screening: An exploratory study on motivations and gratifications”, desenvolvido no âmbito do  projecto de pós-doutoramento,  acolhido pelo CECC e pelo Center for Internet Studies and Digital Life da Universidade de Navarra (Pamplona), intitulado “Multi-screening, Communication and Cognition”, que tinha os seguintes objectivos:

a) identificar as práticas mais comuns de utilização simultânea ou sequencial de vários dispositivos com ecrã; b) compreender as motivações para essas práticas e os benefícios percepcionados pelos utilizadores; e c) estudar a distribuição da atenção entre os ecrãs e o grau de envolvimento com os conteúdos.

O artigo apresenta os resultados relativos a Portugal, respeitantes aos dois primeiros objectivos do projecto.

In contemporary society, the media landscape is complex and dynamic. Smartphones and tablets are proliferating, while the TV set is being passed over by other devices as the channel for TV content. These changes have implications on user behaviour, business models, technological platforms and content development. This article explores multi-screening, an emergent practice that combines watching TV and using a mobile device in articulation, by addressing the users’ motivations to engage in such practices. Our theoretical framework presents the state of the art of research on multi-screening and debates the main issues in the field using contributions from Mobile Communication Research and Uses and Gratifications Theory. Our empirical work consists of focus group discussions with multi-screeners, exploring the goals, needs, preferences and expectations associated with these practices. Our results identify uses where the activities on the TV and the mobile device are unrelated as more common, and two main gratifications are drawn out of these practices: utilitarian (associated with making a better use of time and being effective in accomplishing tasks) and affective (related to a constant and pressing need of being up-to-date with what is going on in the world and being connected to one’s network of relationships)

O artigo completo pode ser lido aqui

 

“Crianças e tecnologias digitais” leva as investigadoras a mais um debate online com jovens investigadores

As autoras Patrícia Dias (CECC-UCP) e Rita Brito  (UIDEF- Uni. Lisboa) participaram em mais um ‘webinar’ no site do  Direcção Geral de Educação, desta vez com jovens investigadores, a propósito de “Crianças (0-8 anos) e Tecnologias Digitais”, o relatório português que integra o estudo-piloto da Comissão Europeia.

 

This slideshow requires JavaScript.

Coffee Break com Patrícia Dias

 

No dia 1 de Março de 2016, Patrícia Dias apresentou aos investigadores do CECC, com Rita Brito, o trabalho  “Crianças (0-8 anos) e Tecnologias Digitais”, o relatório  português que integra o estudo-piloto da Comissão Europeia, que envolveu 18 países (Bélgica, Bulgária, Croácia, Chipre, República Checa, Dinamarca, Finlândia, Alemanha, Itália, Letónia, Portugal, Roménia, Eslovénia, Espanha , Países Baixos, Reino Unido).