Alunos e docentes fazem visita cultural a Porto e Guimarães

No passado fim-de-semana de 11 e 12 de Fevereiro, os alunos, staff e docentes do The Lisbon Consortium visitaram o Porto e Guimarães, no âmbito de uma visita de estudo organizada pelo programa.
No primeiro dia, o grupo visitou o Palácio dos Correios, edifício da Câmara Municipal do Porto, para uma conversa com Guilherme Blanc sobre o projeto de crescimento do setor cultural no Porto durante o mandato de Rui Moreira, atual Presidente da Câmara. Durante a sessão, o adjunto para a área da Cultura falou sobre a importância da criação de uma comunidade de instituições culturais e desenvolvimento de trabalho num espírito colaborativo, e também sobre algumas iniciativas levadas a cabo pela instituição, nomeadamente Cultura em Expansão, Fórum do Futuro e Criatório – Programa de apoio à criação artística.
O programa da tarde incluiu uma visita à Fundação de Serralves, onde o grupo participou numa visita guiada às exposições “A Time Coloured Space” do artista francês Philippe Parreno, no Museu de Arte Contemporânea de Serralves, e “Materialidade e Metamorfose” de Joan Miró, na Casa de Serralves. O trabalho de Parreno, eclético em media, inspira-se na ideia de différence et répétition do filósofo Gilles Deleuze; assim, em cada sala, o conceito e os materiais repetem-se, de forma diferente. Em “Materialidade e Metamorfose”, podem ver-se os 85 quadros de Miró, previamente pertencentes ao falido BPN e agora propriedade do Estado Português. Para além disso, o grupo teve a oportunidade de visitar a exposição “História da Falta” da artista Andreia Santana, vencedora do prémio Novo Banco Revelação 2016, com a presença da própria para explicar o seu trabalho.
À noite, já em Guimarães, o grupo assistiu a “Speak low if you speak love” de Wim Vandekeybus no Centro Cultural Vila Flor, uma performance intensa, musicalmente rica e tecnicamente forte que explora narrativas clássicas sobre o amor.
No dia seguinte, seguiu-se uma visita ao CIAJG – Centro Internacional das Artes José de Guimarães, que incluiu uma apresentação de Nuno Faria, Diretor Artístico do CIAJG, sobre a missão e o trabalho desenvolvido na instituição que funciona parte como museu, parte como centro de arte contemporânea. Na exposição “Cosmic, Sonic, Animistic”, inclui-se parte da coleção permanente da exposição, assim como novos trabalhos de Stefano Serafin, António Bolota e Christine Henry. Fazem também parte da exposição obras da autoria de José de Guimarães, e também Arte Africana, Arte pré-Colombiana e Arte Chinesa Antiga da sua coleção privada. Por fim, o grupo visitou “Os Pirómanos”, uma exposição sobre a obra do celebrado artista português Rui Moreira e “Destinerrância – O lugar do morto é o lugar da fotografia”, em que Edgar Martins apresenta o resultado de uma investigação no Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses sobre a memória do corpo depois da morte.

Mafalda Duarte Barrela

(aluna do 1º ano do Mestrado em Estudos de Cultura, participante na study trip)

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s