Peter Hanenberg e os 50 anos da peça “Fantoche Lusitano”, de Peter Weiss

No próximo dia 26 de Janeiro, às 20h, Peter Hanenberg é um dos convidados de uma conversa no Teatro Taborda que celebra os 50 anos da estreia de Fantoche Lusitano de Peter Weiss, autor que foi tema da tese de doutoramento do director do CECC.  Uma nova encenação da peça alemã que aborda o fascismo e o colonialismo português está a ser desenvolvida por Carlos Pessoa, com dramaturgia de Cláudia Madeira, a estrear em Março, pelo Teatro da Garagem, no âmbito da efeméride.

«’Der Lusitanische Popanz’. O colonialismo português num drama alemão» é um texto publicado em 2002, em Os Descobrimentos Portugueses nas Rotas da Memória. (org. Marília dos Santos Lopes), parte do trabalho de Peter Hanenberg sobre este autor, que pode ser consultado no repositório da Universidade Católica.

Em Janeiro de 1967 subiu ao palco do Scala-Teatern, em Estocolmo, uma peça cuja temática era o colonialismo português. Autor desta peça polémica era o escritor de língua alemã Peter Weiss que, desde o seu exílio nos tempos do nacional-socialismo, viveu na Suécia.O Gesang vom Lusitanischen Popanz faz parte de um grupo de obras da autoria de Peter Weiss, em que o autor expressa a sua solidariedade para com os movimentos de independência no chamado Terceiro Mundo. Não o interessava somente o caso das colónias portuguesas em África. Na verdade, acompanhou com o mesmo empenho os movimentos revolucionários na América Latina e na Ásia. Sobre a luta do povo vietnamês contra o invasor ocidental, escreveu a peça Viet Nam Diskurs após a conclusão do Lusitanischen Popanz. O interesse do escritor Weiss por questões políticas do presente surgiu relativamente tarde, aliás, como só muito tardiamente (já com mais de quarenta anos) apareceu no mundo literário alemão. Com o romance escrito nos inícios dos anos cinquenta, Der Schatten des Körpers des Kutschers,Weiss encontrou pela primeira vez atenção e reconhecimento no país donde fora expatriado pelos nazis, por ser filho de pai judeu. Com os textos de prosa autobiográfica Abschied von den Eltern Fluchtpunkt, Weiss procurou as marcas deixadas na sua infância pelo exílio. Assim, viu-se confrontado com uma constelação, cuja regularidade transmitiu no drama, Marat/Sade (escrito entre 1962-1965): de um lado a discrepância entre a responsabilidade política e a firmeza revolucionária (personalizada em Marat) e do outro a permanência de experiências particulares e individuais (personalizada em Sade). Só durante a sua ocupação com estas duas posições (e a sua encenação dramática em diferentes palcos da Alemanha Ocidental e Oriental) é que Weiss encontrou uma resposta para a pergunta, como é que ele mesmo poderia determinar a sua postura neste mundo política e ideologicamente dividido: “Die Richtlinien des Sozialismus enthalten für mich die gültige Wahrheit” (As directivas do socialismo contêm, para mim, a verdade válida), formula Weiss. Na peça de teatro seguinte, Die Ermittlung (1965), Weiss experimenta corresponder a esta sua atitude. O seu “Oratorium”, sobre os processos contra os responsáveis de Auschwitz em Frankfurt, procura neste sentido não só trazer ao palco experiências históricas concretas, como também as preocupações acerca das suas estruturas discursivas permanentes. Se Weiss já tinha intentado realçar nos seus textos ficcional e literariamente as fontes históricas (quer as memórias pessoais, quer as datas e factos relacionados com Marat e Sade), agora era o próprio material que estava no centro do interesse estético. Com a Ermittlung Weiss traz para o palco um procedimento de documentário, que concilia não só as perspectivas políticas como também as novas concepções literárias.
Peter Hanenberg
O texto completo aqui
Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s