Sobre a palestra “The Rise of Trump: Inequalities, Class and Populism in America”

O Professor Mauro P. Porto esteve presente na Universidade Católica Portuguesa, na passada Segunda-Feira, para uma palestra aberta sobre a campanha eleitoral Americana de 2016. A eleição de Donald Trump, atual Presidente dos Estados Unidos da América, foi alvo de análise pelo Professor e pelo grupo de pesquisa da Universidade de Tulane.

Como forma de compreender o comportamento eleitoral, o Professor apresentou uma análise topológica da distribuição de votos, a partir da qual procurou explicar as respetivas motivações através de padrões regionais.

Esta metodologia permitiu concluir que os resultados eleitorais de 2016 se deveram muito ao sucesso de Trump na área do “Rust Belt” (“cinturão da ferrugem”), a qual é constituída pelos estados do nordeste e meio-oeste. Esta área distingue-se primeiramente pela sua homogeneidade racial, assim como por ser uma das zonas que mais sofreu com o impacto da crise económica sentida nos últimos anos.

Donald Trump obteve 58% dos seus votos de Norte-Americanos brancos, cujas regiões se localizam no que Mauro P. Porto intitulou de “Landscapes of Despair”. A sua vitória foi assim conquistada pelo seu êxito com a “white working class”, conceito ainda pouco articulado, mas que se provou chave na sua campanha. Apesar de não ter explorado as possíveis intersecções entre raça e classe, Mauro P. Porto apelou a que tal fosse alvo de debate no campo académico no futuro.

Será ainda de sublinhar a relevância do ambiente de incerteza e insegurança sentidos nestes estados, assim como o seu papel na decisão de voto. O Professor terminou a palestra apelando a que mais atenção seja dispensada aos padrões culturais que dividem os Estados Unidos e a que as problemáticas e desestabilizações sociais sejam endereçadas, como forma de combater as atuais condições políticas. O orador deixou a certeza que os escândalos e a má propaganda do atual Presidente não serão motivo para impedir a sua reeleição em 2020.

Lecture “The Rise of Trump: Inequalities, Class and Populism in America”

Dia 28 de maio a Universidade Católica Portuguesa será palco da conferência “The Rise of Trump: Inequalities, Class and Populism in America”, apresentada pelo docente e investigador convidado, Professor Mauro Pereira Porto.

A conferência organizada pelo CECC ocorre no âmbito do Ciclo de Conferências do Doutoramento em Ciências da Comunicação, e convida à reunião de investigadores de várias áreas a assistirem e participarem na palestra aberta.

 

O Professor Paulo Pereira Porto encontra-se de momento a lecionar nos Estados Unidos, na Universidade de Tulane, Nova Orleães. Tendo estudado na Universidade de Brasília, onde fez Licenciatura e Mestrado em Comunicação e Ciência Política respetivamente, realizou o Doutoramento na Universidade da Califórnia, São Diego, em 2001.

A sua carreira conduziu-o a áreas de pesquisa no âmbito da Comunicação Política, Media, Democracia e dos Estudos Latino-Americanos. Publicou dois livros que exploram estas dinâmicas, o primeiro “Televisão e política no Brasil: A Rede Globo e as interpretações da audiência” em 2007 e, em 2012, “Media power and democratization in Brazil: TV Globo and the dilemas of political accountability”.

 

 

“Language, Translation, and Migration”: Conference and Public Summit 2018

As docentes e investigadoras do CECC Rita Maia e Alexandra Lopes encontram-se, de momento, a participar na conferência “Language, Translation, and Migration” na Universidade de Warwick. A conferência decorre entre os dias 24 e 26, nas instalações da Universidade no Reino Unido e reúne investigadores de diferentes contextos culturais.

A investigadora Alexandra Lopes irá falar sobre o tema “The definitive foreigner: Translatorship as migration” e a investigadora Rita Maia irá, por sua vez, apresentar o tema “Integrating indirect translation into translation curricula: Towards a more equal and sustainable translation market. A research Project”.

A conferência pretende explorar a diversidade linguística e disciplinar, debatendo temas como as dinâmicas entre os fatores políticos e comportamentais, bem como a influência que estes poderão prestar sobre a multiplicidade linguística e a diversidade cultural. Perante o incremento da interconectividade, numa época que se assume cada vez mais global, levantam-se questões fulcrais em relação à complexidade dos processos migratórios e à adaptabilidade dos sistemas educativos e judiciais.

A linguagem e a tradução, surgem assim, como elemento agregador ou, por outro lado, perturbador da coesão e mobilidade sociais. Um diálogo partilhado entre profissionais e investigadores das áreas de tradução, línguas e sociologia, entre outras, tornam-se assim fundamentais à compreensão das melhores práticas, bem como ao desenvolvimento de modelos e aprendizagens que diluam e agilizem as barreiras socioculturais no processo de migração.

 

Para mais informações: 

Página da Conferência

Programa da Conferência

Conferência “Holocausto, Genocídio e Crimes contra a Humanidade”

A conferência “Holocausto, Genocídio e Crimes contra a Humanidade” decorreu nos passados dias 16 e 17 de maio, nas instalações da FCH, e reuniu vários investigadores para debaterem questões de alteridade, violência e antissemitismo vividos durante o contexto socio-político da Segunda Guerra Mundial.

A investigadora do CECC Maria Amélia Cruz marcou presença com o tema “Echoes of the Holocaust in Mirjam Pressler’s juveline literary production”.

Conhecida primordialmente pela sua tradução e publicação d’O Diário de Anne Frank (originalmente intitulado de Het Achterhuis) de Holandês para Alemão, Mirjam Pressler publicou várias obras dentro do género da Literatura Infanto-Juvenil no contexto do Holocausto.Maria Amélia referiu a autora como ponto de partida para compreender como a sociologia e psicologia juvenil se constroem e refletem na literatura. Os ecos do Holocausto são assim sentidos na escrita de Pressler, defendeu a investigadora do CECC, estando a identidade juvenil em constante dialética com a multiplicidade de experiências e processos de socialização a que estes jovens estão expostos.

Maria Amélia Cruz terminou a sua intervenção nesta conferência com um apelo a que repensemos a forma como os jovens lidam hoje com a alteridade, para reduzir os índices de marginalização ainda sentidos em países com passados de guerra e coloniais.

Veja a seguir algumas fotografias da conferência.

Caterina Cucinotta publica tese sobre cinema e vestuário

A investigadora Caterina Cucinotta vê agora publicado em livro a sua tese de doutoramento sob o título Viagem ao Cinema através do seu Vestuário. 

A apresentação da obra terá lugar em duas ocasiões: dia 9 de Maio na Universidade da Beira Interior, na Covilhã, durante as Jornadas do Cinema em Português; e no AIM em Aveiro no dia 17 de Maio.

 

Luísa Santos escreve sobre Rui Toscano na revista Contemporânea

A docente do Lisbon Consortium e investigadora do CECC escreveu na Revista Contemporânea sobre a mais recente exposição de Rui Toscano na Galeria Cristina Guerra, ainda a decorrer.

O fascínio pela imensidão do cosmos e pela ambição humana de explorá-lo e entendê-lo é central ao corpo de trabalho que desenha Eu Sou o Cosmos. Etimologicamente, a  palavra cosmos deriva do termo grego κόσμος (kosmos), cujo sentido literal é o que está “bem ordenado” ou “ornamentado” e “mundo”. Este entendimento do cosmos mostra-se particularmente claro nas pinturas Dois Biliões de Estrelas (2018) e Um Bilião de Estrelas (2018). Dominadas, respectivamente, por um fundo branco e por um fundo preto, habitados por pontos e círculos de diferentes dimensões, brancos, azuis e cinzentos, parecem recusar a natureza em favor da abstração. Numa união da bidimensionalidade com a profundidade, estas pinturas transmitem habilmente a definição de sublime Kantiano: um objecto “cuja representação determina o ânimo a imaginar a inacessibilidade da natureza como apresentação de ideias.” [1] A experiência interna de olhar para estas pinturas envolve uma sensação inquietante perante algo sem forma e infinito que nos escapa. Por outras palavras, as pinturas colocam-nos diante da imensidão do universo e da percepção da nossa pequenez expondo a nossa faculdade da razão.

Luísa Santos

Excerto de “Rui Toscano. Eu Sou o Cosmos”, Ed. 04 / 2018. Pode ler-se o texto completo aqui

 

Livro dos Anais do XV Congresso Ibercom agora online

O e-book dos Anais do XV Congresso Ibercom 2017 está já disponivel online. O encontro anual realizou-se este ano na Universidade Católica Portuguesa, entre 16 e 18 de Novembro, e na organizaçao estiveram os docentes e investigadores Nelson Ribeiro e Catarina Duff Burnay.

O livro, com mais de 6 mil páginas, está disponível para download gratuito aqui 

Exposição da Parques de Sintra organizada por aluno do Lisbon Consortium

cartaz.png

A exposição de fotografia “Significação. Outras Margens do Jardim” apresenta o trabalho de quatro artistas, no MU.SA – Museu das Artes de Sintra. Foi organizada e produzida por Ricardo Escarduça, com a coordenação de Maria Carvalho, no âmbito do estágio realizado pelo aluno de mestrado do Lisbon Consortium nos Parques de Sintra-Monte da Lua, parceiro da rede de mestrado e doutoramento em Estudos de Cultura da Universidade Católica Portuguesa.

Esta mostra resulta de um concurso que teve como juri Isabel Capeloa Gil, Marc Lenot and Sérgio. B. Gomes. O director do CECC, Peter Hanenberg, foi o consultor científico. “A variedade e a riqueza destas propostas abrem novos olhares sobre a fotografia de jardim. Entre sentimento, teatralidade, questionamento e processo, estes fotógrafos demonstram talento, criatividade e capacidade a trabalharem fora do campo tradicional”, resumiu o júri, conforme se pode ler nesta notícia, onde pode ainda encontrar informações úteis sobre o evento.

A exposição abre dia 5 de Maio e encerra no dia 3 de Junho.

 

Nelson Ribeiro publica artigo na revista ‘Journalism Studies’

O docente e investigador Nelson Ribeiro, director da Faculdade de Ciências Humanas, é co-autor do artigo “Convergence in European Newsroom”, publicado no mais recente número da revista Journalism Studies. O artigo apresenta uma investigação que decorreu durante mais de um ano em seis países, na qual o CECC foi um dos parceiros.
 

Abstract

For two decades, convergence culture has been an important motivator for change in journalism worldwide. Journalism research has followed these developments, investigating the dimensions of change that define convergence as a cultural shift in the newsroom. Research in the European context has mostly been comprised of national case studies of flagship media outlets whereas comparative, let alone quantitative, studies are scarce. In response to these shortcomings, we present a comparative survey among newspaper journalists in managerial positions on convergence strategies in newsrooms from Germany, the Netherlands, Switzerland, Austria, Spain, and Portugal. Results show that there is still a dominant print culture present in newsrooms across Europe; however, a shift toward convergence journalism is evident in the strategic implementation of editorial routines and practices as well as in the encouragement of journalists to join convergence developments. Furthermore, newsrooms in Mediterranean countries are more advanced than those in North/Central Europe when it comes to embracing convergence culture because of a stronger audio-visual than print news tradition and a higher motivation among journalists. Our study reveals that after two decades of European convergence journalism, cultural change moves slowly but steadily toward a news production that makes use of the possibilities emerging from convergence.

Disponivel no site da revista:Journalism Studies, Volume 19, 2018 – Issue 6

Translation, Power and Politics: Call for papers

3rd Symposium on Literary Translation and Contemporary Iberia:

Translation, Power and Politics

Research Centre for Communication and Culture, Universidade Católica Portuguesa

Lisbon, 22-23 November 2018

 

The 3rd Symposium on Literary Translation and Contemporary Iberia aims at bringing together scholars and researchers in the field of Translation Studies (and related areas) working with the Iberian languages. Following the two previous events organized at University College Cork (2016) and Dublin City University (2017), the third edition of the Symposium will reflect upon the relationship between different dynamics of power and movements/gestures of translation in the Iberian Peninsula throughout the 20th and 21st centuries. As a starting point for the debate, we propose the topic “Translation, politics and power”.

Firstly, and following on Spivak’s seminal text “Politics of Translation” (1998), we will question the role of the translator as perpetuator/ informer/opponent of relations of domination and, amongst these, of both the colonialist and the democratizing potential of linguae francae. If we accept, with Spivak, that translation is an intimate act with the source text, can the (good) translator do something other than surrender to the rhetoric of the original? And what source and target languages are there (effectively) in the Iberian publishing market? To what extent do translation policies build and sustain notions of majority (s) and minority (s)?

On the other hand, we will claim that the history of the 20th and 21st centuries in Portugal and Spain can also be read through the (history of) publishing in both countries, namely of translated literature. In fact, creating catalogues of translated literature on both sides of the border might reveal multiple and undisclosed forms of interaction between translation and contemporary powers (political, economic, ideological or others). As such, possible questions to debate would be: How is the current political situation in the two Iberian countries reflected in translation? What is the role of translation in the major public debates that have taken place in Portugal and Spain around topics such as memory, the financial crisis, Catalonia, Europe or war? Lastly, and considering that no translation agent is ever neutral, we also invite submissions of historically grounded studies that look at translators from/in the Iberian Peninsula as active agents taking part in the dialogue between political structures and translation.

 

Papers on the following topics are welcome:

Apolitical rewritings by political authors (and vice versa)

Languages, politics and power(s)

Different directions in translation

Translators and politics

Peripheries and centrality in literary translation

Power and empowerment

Power, control and resistance

(Official) politics of translation

Translation and war

Translation and ideology

Translation and power in the digital age

Translation, gender and power

Translating in dictatorship, translating in democracy

Translating political ideas

Translation and the Church.

 

Keynote speakers (to be confirmed)

Isabel Soler, Universidade de Barcelona

TBA
Speakers should prepare for a 20-minute presentation followed by questions. Please send a brief biographical note (100 words) and a 250-word abstract to Inês Espada Vieira  iev@fch.lisboa.ucp.pt and Rita Bueno Maia rbuenomaia@fch.lisboa.ucp.pt

Proposals should list paper title, name, institutional affiliation and contact details.

 

Deadline for submission of proposals: 27 June 2018

Notification of abstract acceptance or rejection: 27 July 2018

The conference languages are Portuguese, Spanish and English.

Fees:

Participants – 35€

The registration fee includes coffee breaks and lunches on the two days of the Symposium, as well as conference documentation.

 

Payment

By bank transfer:

NIB: 003300000017013412105

IBAN: PT50 0033 0000 0017 0134 1210 5

SWIFT: BCOMPTPL

 

By cheque made out to:

Universidade Católica Portuguesa

and sent to:

Centro de Estudos de Comunicação e Cultura

a/c Elisabete Carvalho

Universidade Católica Portuguesa

Faculdade de Ciências Humanas

Palma de Cima

1649-023 Lisboa Portugal